Deixe o quartinho do bebê perfeito com estas dicas

Positivo. Quando os futuros papais leem essa palavrinha no teste de gravidez, milhões de perguntas passam por suas cabeças. Menino ou menina? Qual o nome? O que o bebê vai vestir? E a educação? De fora, os nove meses parecem longos, mas no dia a dia você percebe que é pouco tempo para pensar em tanta coisa. Um dia, finalmente, chega a hora de montar o quartinho do novo integrante da família.

Além de escolher o melhor espaço na casa, as dúvidas não param de chegar. Quais móveis, cores, pisos e decorações utilizar? Para ajudar um pouquinho nesse momento tão importante, o blog traz algumas dicas de como deixar esse ambiente aconchegante, bonito e, claro, prático. Confira: 

Os primeiros passos
Antes de mais nada, pense no espaço disponível para o quarto do recém-nascido. Evite lugares com umidade, mantenha uma boa área de circulação, sem exagerar na quantidade de móveis. Lembre-se: você deve priorizar o aconchego, segurança e a praticidade para você e o bebê.

Para quartinhos de criança, não há limite de cores, texturas e design. Sempre que possível, busque ajuda de um profissional da área, a fim de otimizar o uso do espaço. Defina bem qual o estilo de decoração e suas necessidades. Seja minucioso, isso pode fazer muita diferença no dia a dia com o pequeno.

5 itens indispensáveis
1. Berço
Existem diversos tipos de berço. Um dos mais indicados – e charmosos – é aquele de grade, por proporcionar uma boa ventilação.

  1. Poltrona para amamentação
    Escolha poltronas confortáveis e com braço. Prefira tecidos de toque macio, fácil limpeza e higienização.
  2. Bancada com trocador
    Preste atenção à altura da bancada. Evite arcar as costas ou ficar em posição desconfortável. Ela deve ter espaço para kit de higiene, gavetas e colchão com tecido impermeável. Outra boa pedida são nichos aéreos, logo acima dessa bancada. Assim, tudo fica pertinho na hora de trocar o bebê.
  3. Iluminação
    Aposte em abajur, luminárias e dimmer (dispositivo para controlar a intensidade da iluminação). Evite persianas ou cortinas que deixem o ambiente muito escuro. O equilíbrio da luz é fundamental para que a criança adapte-se à transição dia e noite/noite e dia.
  4. Prateleiras
    As tão famosas prateleiras economizam espaço, organizam e ajudam decorar o local.

Como decorar quartos pequenos
O mercado possui uma infinidade de alternativas para decorar o quarto do recém-nascido. É preciso calma e foco nessa hora, ainda mais em espaços pequenos.

– Assoalho
Não coloque piso frio, porque o bebê logo começará a engatinhar. O ideal mesmo é piso vinílico, sem carpetes ou outros itens que costumam acumular bastante poeira.

– Móveis
Para espaços pequenos, os móveis planejados são perfeitos, o que garante o melhor custo-benefício. Evite móveis com pontas vivas. Os arredondados suavizam e dão aquele toque de leveza ao ambiente. No lugar do armário, pense na possibilidade de uma cômoda bem grande. Se a opção for armário, portas de correr evitam limitar a área de circulação.
Temas infantis costumam deixar esses ambientes diminutos com sensação de aperto. Em casos assim, pintar o piso e as prateleiras de branco pode resolver bem o problema. Leve em consideração também que o berço logo será substituído por uma cama, por isso tenha em mente tal detalhe antes de organizar o local.

– Outros detalhes
Você pode escolher cores, adesivos ou papéis de paredes um pouco mais neutros e apostar em almofadas, brinquedos e acessórios coloridos. Isso facilita na hora de renovar o ambiente. Listras verticais nas paredes dão a impressão de amplitude.

Cores, quais usar?
Azul para meninos e rosa para meninas. Essa clássica diferenciação está, cada vez mais, em desuso. Então, que tal pensar nas cores muito além da separação (sem sentido) de gêneros?
As cores passam sensações e devem atender suas necessidades de descanso e estímulo sensorial do bebê. Vejamos algumas:

– Azul
Calma – Relacionada à paz e serenidade.

– Roxo/lilás
Calma e fantasia – Estimulam a imaginação e o lado lúdico da criança.

– Verde
Harmonia – Ligada à natureza, essa cor está associada também à tranquilidade e equilíbrio.

– Rosa
Afetuosidade – Passa a sensação de ternura.

– Branco e Off-white
Tranquilidade, limpeza e pureza. Cuidado, pois o branco sozinho pode transmitir a ideia de frieza e tristeza. O off-white (um tom mais escuro e elegante do que o branco puro, semelhante ao gelo) costuma devolver esse equilíbrio ao ambiente.

Há diversas outras possibilidades, que vão de quadrinhos, bandejas, naninhas até espelhos para ampliar o ambiente. E aí, você tem alguma outra dica bacana? Se gostou da postagem, compartilhe com seus amigos no Facebook e deixe seu comentário lá em nossa página oficial.

Fontes:
Mil Dicas da Mães
Bebê.com.br
Tua Casa

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.